18.1.10

BELEZURA DAS RUAS DE SÃO PAULO



















DESENHO:Jean Irwin Smith, extraido do livro Arvores ornamentais de São Paulo, Editora Terceiro Nome

Com todo o universo da gastronomia que São Paulo me oferece em minha volta, o que mais me encanta quando saio nas suas ruas são as árvores floridas anunciando as mudanças das épocas do ano. Amo São Paulo, cidade em que nasci, vivo e morrerei nela.A cada dia, este lugar me dá a oportunidade de conhecer um cantinho novo.Para quem é obcecado por cozinha como eu, a cidade me oferece desde o Ceasa; mercado atacadista de alimentos até a sofisticação de produtos do Empório Santa Luzia onde vou freqüententemente fazer pesquisas de produtos novo. Hoje São Paulo está repleto de quaresmeiras em flor variando do roxo profundo aos diferentes tons de rosa. Às vezes me assusto e penso...já estamos na quaresma?Poxa então daqui a 40 dias será a Páscoa? Tá na hora de pensar o que farei de almoço para esta ocasião. Mas, nem sei ainda para onde vou!Bom, caso esteja no sitio em Itu, farei provavelmente o bacalhau da Xinha, hoje presidente da Liga Solidaria ou quem sabe receberei o convite pra ir a Itatinga, na fazenda da amiga Maribel do restaurante Charlo, daí não terei que me preocupar porque lá tem sempre comida boa com cara de fazenda; roça. Ou então estarei fazendo as malas para ir para Paris acompanhar a maratona que meu marido participará se sarar de uma dor muscular. Tantas possibilidades, mas sei que muita coisa pode acontecer até lá. Voltando a olhar as quaresmeiras de São Paulo, tento eleger a mais bonita do ano enquanto ando pelas ruas.
Segundo o livro das Árvores ornamentais de São Paulo, da editora Terceiro Nome, as quaresmeiras são nativas da Mata atlântica. Sua floração coincide com a quaresma, os quarenta dias que vão da quarta feira de cinza até o domingo de páscoa. Ë uma planta que atinge até 10 metros de altura. Habitualmente as flores são sempre roxas podendo variar para tons de rosas. Juntamente com a cássia amarela, que floresce na mesma época, elas anunciam o alto verão
Por causa da intensidade de suas floradas e da boa adaptação ao ambiente urbano, têm sido cada vez mais utilizadas na arborização de cidades, especialmente do Sudeste do Brasil. Devido à sua importância ecológica na reconstrução de áreas verdes, foi até eleita a árvore-símbolo de Belo Horizonte.
Como sempre busquei a goiabada perfeita agora busco a quaresmeira perfeita. Por enquanto a que está ganhando a parada é aquela na praça... em Alto de Pinheiros. Talvez amanhã a concorrente preferida por mim esteja em outra praça ou próxima a algum riacho. Quem sabe decida eleger o conjunto de quaresmeiras com a coloração mais bonita e irei me lembrar que o ano passado elas demoraram mais para chegar, será porque choveu menos? E assim vou me distraindo da entediante vida dentro do carro numa rotina de quem vive em cidade grande.

4 comentários:

André disse...

Que texto delicioso....você conseguiu unir um pouco sobre você, São Paulo, Pascoa e gastronomia!
Parabéns!

tutu galvao bueno disse...

André, legal que você percebeu a sensibilidade do olhar em tudo que gira em torno da gastronomia: cor, sentir, o belo em tudo que tocamos.
Bjocas

Karla B. disse...

Tutu, que alento este texto! Você tem toda a razão: é só olhar um pouquinho mais além do mega-trânsito e do farol desligado, que a gente encontra sensibilidade, beleza e delicadeza. Vou topar este desafio, dirigir o olhar para o que é bom e bonito!

tutu galvao bueno disse...

Karla, bem vinda ao blog.Sabe que além de olhar para as árvores floridas da cidade infelizmente tenho que olhar para as placas de velocidade...ha,ha,ha
bjao

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...