8.6.10

ALCACHOFRAS - esta receita é da hora

Sou fã de Mark Bittman, jornalista e escritor do New York Times. Sempre que quero desenvolver alguma receita mais saudável e vegetariana recorro a seu livro, How to cook everything vegetarian, que para mim é como uma bíblia; sempre a tenho a meu lado. Para aqueles, como eu que querem usufruir de suas dicas ele escreve na coluna Minimalist do NYT às quartas feiras e no caderno Paladar do Estadão, que sai as quintas feiras em São Paulo. Sua última receita publicada logo me atingiu no meu ponto mais fraco na cozinha... as alcachofras - que amo de paixão e preparada por ele de uma maneira muito simples. Quando era criança aguardava ansiosamente a estação delas. A cozinheira da casa as preparava na panela de pressão com água quente. A parte vinha um molho branco para acompanhar. Tamanha era a minha vontade que chegava a devorar três delas de uma só vez. E era tudo o que comia naquela refeição. Não precisava de mais de nada. Quem compartilha desta paixão é minha afilhada Ju e minha amiga e cliente Paula a quem dedico esta postagem.




Vejam como é fácil prepará-las do jeito de Mark Bittman. Comece cortando a haste, depois corte-as ao meio no sentido vertical. A seguir use uma colher para retirar a parte espinhuda; aquela parte que fica encima do coração. Com auxilio de uma faca retire as folhas duras e as folhas próximas à haste. Não corte mais do que é preciso porque a parte de baixo da alcachofra é tão saborosa quanto o coração.
Coloque as metades da alcachofra com seu interior voltado para uma frigideira com manteiga clarificada e deixe dourar. A seguir coloque um caldo de vegetais; de preferência feito em casa, adicione o vinho branco e tampe a frigideira. Deixe cozinhar por aproximadamente 20 minutos, virando apenas uma vez. Quando as alcachofras estiverem cozidas, retire-as e deixe aquecidas como aqueci o rosbife em outra postagem; isto é no banho maria. Reduza o caldo da frigideira e coloque restias de limão siciliano (ou limão cravo), um pouco mais de manteiga e sirva como molho.

Segundo Mark o tempo de preparo se assemelha ao do cozimento tradicional das alcachofras mas, o sabor é incomparável.
Já que estamos na época delas vamos todos para a quitanda ou atrás de um caminhão recheado de alcachofras..
Você tem dúvidas e quer ver o vídeo com o passo a passo do preparo?
clique aqui
  • foto arquivo New York Times

4 comentários:

Liliam disse...

Olá Tutu!
Eu também sou fã de alcachofra, e você pode imaginar o quanto adorei a receita (vou fazer aqui em casa)!
Aproveito para lhe dar parabéns, pois seu Blog, além de dar água na boca, tem dicas e
receitas muito convidativas!!
Bjs, Liliam

tutu galvao bueno disse...

Oi Liliam, obrigada pelo elogio do blog. A participação dos leitores enrique muito. Tem tanta coisa que eu gosto, mas alcachofra só de pronunciar o nome, minha boca fica salivando...hummmm

Roberta disse...

Tia Tutu,

O André me indicou hoje o seu blog e estou enlouquecida aqui!!!!
Eu comi uma alcachofra muito parecida com essa em um restaurante em Orlando e meu sonho era fazê-la um dia!! To emocionada com a receita e vou fazer assim que puder!!
Sou fissurada em comida e seu blog já está dentre os meu favoritos!
Quem sabe um dia o meu não fica igual ao seu?
Já mandei para minha mãe que vai adorar também!

Beijos

Rô Julião

tutu galvao bueno disse...

Oi Rô, o André já tinha me falado do seu blog, que também está nos meus favoritos (veja na coluna à direita)
Temos muita sinergia no que fazemos.
Mande um beijo enorme para a Vera.
Quero te ver mais aqui,
Bjos, Tutu

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...